quinta-feira, 9 de outubro de 2014

[...]
















Me perco na imensidão do seu peito
ao me desdobrar pelo seu corpo
seus cabelos
pernas
braços
Me perco em tudo que tenho direito enquanto você
dorme e não percebe a minha presença.















[junior ferreira]

2 comentários:

  1. Essa subjetividade me mata. Você me mata de tão bem que usa as palavras.

    ResponderExcluir