quarta-feira, 23 de março de 2016

[...]












E dizer por aí que nossa ilusão esta a morrer, meu caro, é mentira.

Lá fora a Terra treme, a cidade gira, as crianças nascem com três olhos,
e a luz ainda está em cima de nossas cabeças.
Provavelmente, enquanto escrevo minhas ideias,
no outro lado do mundo ou ali mesmo na esquina da rua,
alguém está acordando, indo dormir, gritando de terror,
tendo orgasmos múltiplos e sorrisos de engasgar.
As luzes podem mudar de direção, os cabelos de tamanho e cor,
mas é impossível viver nesse mundão de Deus e dizer que tudo
não está esquisito.
Em sua cara ou alma, o mundo, é o mesmo que se vê
e que se sente, é esse mesmo
que ronca nas noites e beira o dia com um olho gigante de fogo.

O mundo, meu caro, anda muito estranho.
















[Junior Ferreira]